header

O Sucesso do I Salão Estadual do Turismo é coletivo.

Uma verdadeira celebração as artes acontece no I Salão Estadual do Turismo do Acre realizado pela SETUL e parceiros, é lá, que diariamente no ‘stand’ do P&IÁ – produtores, comunicadores e fazedores de cultura estão se reunindo com toda diversidade autoral do nosso estado, para compartilhar esse momento que é impar, para cultura do turismo do nosso Estado. Empresas dialogando e buscando alternativas e parcerias, para o fortalecimento desta cadeia produtiva que é uma das mais, sustentáveis e inclusivas, de todas as alternativas e oportunidades que temos em nossa região. O nosso jeito, o nosso lugar, nossa gente trabalhando juntos, para receber todos que visitam o espaço.
É no palco que acontece o pocket show, intervenções teatrais e musicais.
Na terça feira quem abriu a noite foi o chorinho do SONATIVO, Jardel e sua turma mandaram ver o melhor do choro nacional e algumas composições autorais. O trio vem fazendo várias apresentações e a cada uma, o público dá uma resposta positiva para a evolução dos meninos. Logo na seqüência o palco foi dominado. Rapidamente o som de uma das mais promissoras bandas da nossa cena rock, a MOGNO, contagiou todos presentes. Daruek, o nosso amigo darú, e suas canções carregadas de influências britânicas fecharam a noite de terça feira. “...o que mais gosto na mogno é a bela variação melódica”, afirma Aarão Prado – Membro do coletivo P&IÁ.

Na quarta feira o Cappucino Jack, com uma claque profissional, “...os amigos e familiares prestigiaram nosso show” diz Hugo Costa [baixista], feliz com a apresentação que fez a alegria dos amantes do rock and roll, surpreendeu mais uma vez. A banda, que agora tem na batera a gata Kaline Rossi, vem amadurecendo rapidamente em todos os aspectos, tanto sonora e estética com uma performance pulsante e densa. Não menos pulsante foi a eletrizante apresentação dos meninos do RBTrio, que também contou as participações especiais, da bela Lina Graziela, do baterista Eduardo Di Deus, do Caldo de Piaba, que substituiu o Paulo Nobre, que na oportunidade tocou contra-baixo, porque o Charles foi tocar em outro espaço e acabou atrasando-se, com isso, o baixista do RBTRIO, Messias tinha outro compromisso e não pode tocar, a apresentação do trio teve também a participação do Zé Jarina, ele que abriu os serviços na quinta feira com seus causos e canções como Mani, Bicicleta, Cadê o ovo e João do Batelão. Na quarta feira quem fechou os trabalhos no palco do P&IÁ/Salão foi a grande voz de Verônica Padrão e o Grupo Pimenta de Cheiro, o forró pé de serra tomou conta do salão que de turismo virou de festa. Com um repertório com canções de André Dantas, Paulo Arantes, Narciso Augusto, Dominguinhos e Luiz Gonzaga a noite foi encerrada com chave de ouro.

Por Alexandre Nunes
Fotos: Alexandre Nunes e Nanny Damasceno

8 comentários:

Kaline Rossi disse...

Meu nome é Kaline Rossi e salvo o engano, Eduardo Di deus segurou a batera durante o show do RB Trio. Ou não?

Eduardo Di Deus disse...

talvez tenha sido delírio que abril o show de rock n'rool

Eduardo Di Deus disse...

a pergunta é: pra que mentir em resenha?

@AlexNunesAC disse...

Correções feitas desculpe Kaline Rossi espero, que quando escrevi seu nome Kalinni Rossi, não tenha lhe prejudicado ok? Então peço deculpas.

Pow! Di Deus desculpe meu erro, as vezes acontece. E uma coisa não há mentira nenhuma no texto, pode citar uma?
Mas se quer relamente falar de mentiras, podemos usar esse ou outro lugar. Vamos nessa.

@AlexNunesAC disse...

há só fiz esse comentário por respeito a vocês dois que gosto muito OK!?

Mais lembro ao amigos.

Amizade é algo que não precisa de intermediário.

Eduardo Di Deus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Di Deus disse...

Diretor,

Achei apenas estranho você no texto original, não obstante ter citado as duas outras participações no show do RBTrio (que cantaram em parte do show), ter OMITIDO o fato de que eu toquei bateria durante todo o show do RBTrio. E fiz isso com prazer, convidado de última hora e sem ensaio pra dar uma força pro meu considerado Paulinho Nobre, que tantos galhos meus já quebrou também. É reciprocidade, que deveria existir sempre no meio da música. Se nem sempre acontece, não há o que fazer. É que faz muitos desanimar...

Agora, dizer que o o RBTrio tocou na formação original, como foi dito no primeiro post, não é uma VERDADE.

Se você cometeu esse erro por descuido - como o texto cheio de erros de português (e inglês!) pode indicar que tenha sido - ou por algum outro motivo, eu não tenho mesmo como saber.

Se você quiser conversar, Alexandre, eu continuo disposto e aguardando que haja um tempo pro café para o qual fui convidado.

Um abraço!

@AlexNunesAC disse...

Correções feitas! E desculpas pedidas!

Boletim do Pop

Apoio Cultural